Menu
Resultados Ligue para nós
(48) 3433-7111
OdontoImagem Lab

Fluxos Digitais - Benefícios em todas as especialidades

02/05/2020

Fluxos Digitais - Benefícios em todas as especialidades

     Nos dias atuais, temos à nossa disposição muitos recursos tecnológicos que facilitam muito as tarefas diárias, nos mantém conectados com as pessoas e o resto do mundo, promovem entretenimento e agilizam os processos de trabalho na Odontologia, da mesma forma, novos equipamentos, tecnologias e softwares foram desenvolvidos nos últimos anos com o objetivo de oferecer melhores ferramentas de diagnóstico para o Cirurgião-Dentista facilitar a comunicação entre a equipe odontológica, bem como discutir com o paciente, as alternativas de tratamento, tornando-o participante ativo do seu planejamento, pela possibilidade da visualização prévia dos resultados no ambiente virtual, antes mesmo da execução dos procedimentos. Além disso, os processos digitais dentro da Odontologia agilizam o tempo de tratamento e sua previsibilidade, desde a fase do planejamento até sua finalização.

     Exames complementares tais como tomografias, escaneamento intraoral e facial tem sido elementos fundamentais nesse processo. Os exames tomográficos atuais nos fornecem diagnóstico preciso de alterações dentárias e ósseas com um nível de detalhes incrível. Para isso, novas técnicas de aquisições tomográficas, principalmente com afastamento labial e lingual, permitem também a visualização de estruturas gengivais e mucosas para planejamentos cirúrgicos periodontais e implantes. Temos à disposição hoje, aplicativos gratuitos para visualização detalhada dos cortes tomográficos, reconstrução 3D de estruturas ósseas e medições em escala real de todas as estruturas, que otimizam o planejamento e dispensam a necessidade de armazenar exames impressos no consultório.

     O conceito de análise tomográfica e aquisição de imagens seguem fluxos específicos, com guias tomográficas pré-cirúrgicas ou localizadores radiográficos, que permitem não só referências ósseas e de estruturas mineralizadas, mas também visualização de tecidos moles e próteses, que trarão a possibilidade de visualização completa em ambiente virtual, da interação das estruturas ósseas com a gengival e dos dentes após alinhamento das reconstruções tomográficas 3D e os modelos tridimensionais obtidos através do escaneamento intraoral. O escaneamento intraoral permite o trabalho em modelos da boca do paciente em ambiente virtual, reduzindo a necessidade, na maioria das vezes, dos procedimentos de moldagem e de processos físicos de transporte e armazenamento de moldes e modelos, reduzindo as sessões de tratamento e o tempo total de trabalho. Com a evolução dos scanners intraorais, a precisão de cópia das estruturas bucais é muito grande, o que reduz a possibilidade de erros e distorções em próteses, tratamentos ortodônticos e confecção de guias cirúrgicos. Associado às fotografias, o escaneamento extraoral possibilita um nível superior de análise facial para o planejamento estético de tratamentos reabilitadores, como por exemplo, laminados cerâmicos e lentes de contato, plásticas gengivais e labiais e estética orofacial. Oferecendo ainda a visualização 3D de simulações de tratamento para o paciente. Desta forma, todas as especialidades odontológicas têm sido beneficiadas com a introdução dos fluxos digitais.

     A ortodontia hoje oferece tratamento com alinhadores confeccionados a partir de setups ortodônticos feitos em computador por planejamento reverso, com referências estéticas faciais para nortear o posicionamento final dos dentes, buscando aliar a estética à função. As especialidades cirúrgicas como implantodontia, periodontia e cirurgia buco-maxilofacial tem resultados mais previsíveis com a possibilidade de cirurgias menos invasivas e traumáticas pelo uso de guias confeccionadas em impressoras 3D, geradas pelo planejamento virtual. Os tratamentos endodônticos têm suas complicações reduzidas, com guias que direcionam o acesso dos instrumentais para procedimentos mais rápidos e seguros. Nos dias de hoje, os Cirurgiões-Dentistas têm percebido a necessidade de trabalhar dentro de fluxos digitais como grandes aliados do conhecimento técnico e científico.

     A Odontologia Digital veio para aperfeiçoar as técnicas clínicas do bom profissional e trazer maior conforto aos seus pacientes mas muitas dúvidas surgem à respeito dos fluxos digitais e isso se deve pelo fato deles terem surgido e até hoje serem muito praticados de forma segmentada. Foram criados fluxos digitais na implantodontia para a cirurgia virtualmente guiada, existem fluxos digitais que foram desenvolvidos nos laboratórios de prótese, muitos protocolos foram desenvolvidos em análise facial para a estética e muitas vezes a ortodontia digital trabalha apenas com análises de modelos de forma independente. Os fluxos digitais sempre devem partir das referências faciais do paciente e, para isso, protocolos fotográficos e escaneamento facial devem ser utilizados, exames esses que podem ser feitos pelo próprio Cirurgião-Dentista ou técnicos radiologistas treinados para isso. A partir daí, define-se o posicionamento e proporções ideais dos dentes, para então ser elaborado o plano de tratamento e definir a necessidade da intervenção de cada especialidade. No mesmo laboratório de radiologia onde podem ser feitas as aquisições de imagens faciais, obtém-se os exames tomográficos tridimensionais, ou seja, os fluxos digitais começam pela Radiologia, que também pode realizar o escaneamento intraoral. Desta forma, não há necessidade de altos investimentos em equipamentos caros, como tomógrafos ou scanners.

Após a aquisição de todos os exames, os mesmos podem ser enviados a uma central de planejamento, com "planners", ou seja, profissionais de Odontologia com conhecimento técnico e científico, além de treinamento em softwares de planejamento, que dispensam a necessidade do Cirurgião-Dentista investir em softwares e dispensar tempo em computador. Os planejamentos virtuais geram arquivos digitais que são avaliados e aprovados pelo clínico que toma as decisões soberanas a respeito do tratamento, com o auxílio do planejamento virtual. Esses arquivos podem ser então enviados para laboratórios de prótese ou centrais de impressão e fresagem, para a materialização de guias, modelos ou peças protéticas. Essa interação e sincronismo entre laboratórios de Radiologia, Cirurgiões-Dentistas, centrais de planejamento e laboratórios de prótese é crucial e importantíssima dentro de todo esses fluxos digitais. A radiologia gera os arquivos, o clínico participa ativamente do planejamento com a equipe de planejamento, e o laboratório faz o desenho e a confecção final das peças (CAD/CAM).

Alexandre Domingues Teixeira Neto

Siga-nos no Instagram @odontoimagemradiologia


 

Vídeos

Confira as
novidades

Marque seus exames conosco!
Clique aqui